Sistemas de informações geográficas

É ampla a possibilidade do uso de um dos Sistemas de Informações Geográficas – SIG (Geographic Information System), em várias áreas do conhecimento. Uma mostra desses usos, pode ser exemplificada na otimização de tráfego, controle cadastral, gerenciamento de serviços de utilidade pública, demografia, cartografia, administração de recursos naturais, monitoramento costeiro, controle de epidemias, planejamento urbano.

O SIG também pode ser amplamente utilizado em estudos do clima urbano, sendo empregado, por exemplo, nas análises das relações entre morfologia e o clima, na identificação e análise de ilhas de calor ou classificar os aspectos dinâmicos e fisiográficos, que servem de orientação para o planejamento de uso e de ocupação do solo. Por isso, é importante um breve esclarecimento sobre as definições de Geoprocessamento, SIG e de como é o funcionamento de um software de SIG.

O Geoprocessamento é um “conjunto de métodos e técnicas destinados à coleta, tratamento, representação e análise de dados geográficos espacialmente localizados por coordenadas e projeção cartográfica, disponíveis em meio digital”. O Geoprocessamento tem como objetivo enfocar não apenas a representação de fenômenos que possuam expressão territorial, ou a recuperação, organização e o manuseio de dados, mas, principalmente, buscar obter ganho de conhecimento, produção de novas informações acerca da realidade a ser estudada.

Já o SIG pode ser definido como sendo um sistema de captação, armazenamento, manipulação, análise e apresentação de dados geográficos. Um SIG é uma fusão entre hardware, software, dados e pessoas. Por isso, pode-se dizer que SIG é uma das técnicas de Geoprocessamento, a mais ampla delas, uma vez que pode englobar todas as demais, mas nem todo o Geoprocessamento é um SIG. Portanto, elimina-se todo e qualquer equívoco no que se refere aos dois termos: Geoprocessamento e SIG.

Os softwares SIG utilizam uma base de dados, essa base é uma coleção estruturada de gráficos digitais, dados cartográficos que são a representação da realidade, e dados não-gráficos, chamados tabulares, que descrevem atributos do mapa, relacionados espacialmente. De forma resumida um software de SIG tem a capacidade de associar um banco de dados a um elemento gráfico. O grande diferencial de um software de SIG que, é “sua capacidade de armazenar tanto os atributos descritivos como as geometrias dos diferentes tipos de dados geográficos”. Desse modo, os SIG suportam dados de diversas fontes e formatos e permitem que esses dados se integrem. Assim, em uma base de dados, podemos obter e manipular, por exemplo, informações de dados geográficos, imagens de satélite e dados alfanuméricos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: